Governador Brandão apresenta maior rede de Restaurantes Populares da América Latina a ministros e media pacto de inclusão econômica | Maranhão Hoje


Restaurante Popular fortalece  trabalho do pequeno agricultor

O governador Carlos Brandão recebeu os ministros do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Wellington Dias; e dos Povos Indígenas (MPI), Sônia Guajajara, nesta quinta-feira (25), para apresentar a maior rede de Restaurantes Populares da América Latina. Juntos, eles almoçaram no Restaurante Popular do Bairro João de Deus, em São Luís. Na ocasião, Brandão mediou acordo entre o MDS e o Grupo Mateus.

Os Restaurantes Populares são importantes equipamentos públicos estaduais de combate à insegurança alimentar e estão presentes em mais de 150 municípios maranhenses. Atualmente, a rede conta com 168 estabelecimentos que fornecem diariamente cerca de 170 mil refeições a famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Os valores cobrados são de 0,50 centavos para o café da manhã e R$ 1,00 para o almoço e jantar. Além das refeições, os Restaurantes Populares oferecem serviços de avaliação e orientação nutricional, bem como ações de educação alimentar.

No período de janeiro a abril de 2023, os 168 Restaurantes Populares forneceram um total de 14.519.864 milhões de refeições, demonstrando a importância desses estabelecimentos na garantia da segurança alimentar de milhares de pessoas em todo o Maranhão.

“É um prazer enorme trazer os ministros para virem comer no Restaurante Popular. Durante o almoço, eles puderam comprovar a qualidade da alimentação. É uma experiência que deu certo, por isso, temos a maior rede de segurança alimentar da América Latina. Café, almoço e jantar a R$ 2,50 é uma experiência que pode ser levada para todo o Brasil”, afirmou o governador Carlos Brandão.

Na oportunidade, o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Wellington Dias, anunciou que o Governo Federal pretende utilizar o modelo exitoso dos Restaurantes Populares do Maranhão para uma expansão que deve garantir alimentação de qualidade de fortalecimento da agricultura familiar em mais regiões.

“É uma comida acompanhada por um nutricionista e que boa parte das compras são produzidas no Maranhão. Aqui, a gente tem o lado da segurança alimentar e nutricional, além da geração de renda e emprego. O Maranhão completou a maior rede que temos na experiência brasileira, e a gente pretende ampliar e fazer chegar em outras regiões. Vamos ter o Maranhão como referência”, pontuou o ministro do MDS.

No Restaurante Popular do Bairro João de Deus, a ministra dos Povos Indígenas (MPI), Sônia Guajajara, pôde atestar a qualidade das refeições. A unidade oferece diariamente 2.000 refeições, sendo 500 unidades de café da manhã, 1.000 unidades de almoço e 500 unidades de jantar. Os valores pagos pela população são de R$ 0,50 para o café e R$ 1,00 para o almoço e jantar.

“O Restaurante Popular também é uma forma de fortalecer o trabalho do pequeno agricultor familiar, além de garantir o acesso ao alimento que é algo urgente e necessário. Aqui, eu estou valorizando essa importante política e parabenizo o governador, está aprovadíssimo”, disse a ministra do MPI.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), Paulo Casé, explica a importância de os ministros terem acompanhado, de perto, todo o funcionamento dos Restaurantes Populares.

“Este é um movimento importante do governador Carlos Brandão, que há meses conversava, em Brasília, sobre a importância do Restaurante Popular no combate à fome não só no nosso estado, como em todo o país. Aqui, as equipes dos ministérios puderam testemunhar o volume de famílias que estamos atendendo, a forma como este equipamento trabalha, e como a agricultura familiar inserida nesse processo pode combater não só a pobreza no nosso estado, como a fome”, disse o secretário da Sedes.

O autônomo Carlos Henrique Nabate fala da importância de o Governo do Maranhão garantir o pão de cada dia e saciar a fome das pessoas carentes.

“O Restaurante Popular foi a melhor coisa que o governador fez para o pessoal carente. Nós estamos muito agradecidos, porque muitos não têm o que colocar na mesa para comer. Aqui, a gente encontra alimento de primeira qualidade, a gente é bem tratado. Assim, as pessoas ficam bem alimentadas e têm, pelo menos, o pão de cada dia para saciar sua fome”, disse o autônomo.

Pacto de inclusão econômica

Além da apresentação da rede de Restaurantes Populares, o governador Carlos Brandão também participou, como mediador, da assinatura do Pacto de Inclusão Econômica entre o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e o Grupo Mateus. O acordo de cooperação tem como objetivo promover a inclusão socioeconômica de pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, por meio da oferta de ações de apoio à inserção no trabalho.

O pacto também visa apoiar a inserção no mercado de trabalho de inscritos no Cadastro Único, priorizando mulheres negras e outros grupos em situação de vulnerabilidade. O acordo de cooperação será coordenado pela Secretaria de Inclusão Socioeconômica do MDS, fortalecendo o compromisso do Governo Federal no combate à desigualdade e na promoção da inclusão social e econômica dos brasileiros em situação de vulnerabilidade.

 

Admin